António Figueira Mendes - Presidente da Câmara Municipal de Grândola, refere que “Já em 2014 tínhamos reduzido de 0,40 para 0,38, em 2016 reduzimos para 0,37 e em 2019 voltámos a reduzir para 0,36. Tendo em conta a estabilidade financeira que alcançámos, propusemos uma nova redução para o ano de 2021”, referindo que, “apesar desta medida implicar uma perda de receitas municipais, é de grande importância para as famílias, principalmente nesta fase difícil de pandemia”. Em relação à derrama, voltou a ser aprovada a isenção para empresas com volume de negócios até 150 mil € - medida em vigor desde 2014. Para os sujeitos passivos com volume de negócios superior a 150 mil € aplica-se 1,4%.

Ambas as propostas foram aprovadas por unanimidade e vão agora ser submetidas à apreciação e votação da Assembleia Municipal.


Comente esta notícia


SINES