Equipa do Vasco da Gama que jogou em Alcochete

Equipa do Vasco da Gama que jogou em Alcochete

O clube continua na próxima época a disputar o Campeonato Distrital de Setúbal da 1.ª divisão. Tal como o Vasco da Gama, também o Alfarim, Águas de Moura e Alcochetense decidiram não jogar mais esta temporada.

O clube siniense justifica esta decisão, com o facto de “nada se ter alterado desde setembro, altura em que realizou o único jogo em Alcochete, onde empatou a zero e que a partir daí nunca mais conseguiu jogar”.

“A situação pandémica em Portugal, obriga a que todos os jogadores, treinadores, dirigentes e fisioterapeutas realizem testes TRAg e, em caso de resultados positivos, testes PCR e isolamento para todos os envolvidos, qualquer que seja o resultado”.

Recorde-se que de 1 de setembro de 2020 a 6 de dezembro de 2020 o Vasco da Gama passou por três quarentenas (42 dias em 96), foram efetuados 80 testes PCR (38+17+24 testes) com 7 casos positivos.

O clube explica também que “os jogadores, técnicos e dirigentes são amadores. Não recebem qualquer contribuição monetária no Vasco da Gama Atlético Clube, mas tem responsabilidades profissionais e escolares imprescindíveis para as suas vidas. Vidas que foram afetadas a nível pessoal e profissional, chegando mesmo a existir um atleta despedido, faltas de comparência a exames de código e condução bem como a audiências de tribunal, atletas e familiares lesados com negócios próprios por conta de isolamentos profiláticos”.

“O Vasco da Gama teve, tem e terá um grande peso na vida dos nossos atletas, sendo que 91% são formados no clube, e foi sempre sinónimo de evolução como homens e atletas bem como motivo de alegria, sucesso e realização pessoal a nível desportivo…jamais quererá ser motivo de problemas na vida dos nossos jogadores” sublinha o clube siniense.

“Como tal, e desde sempre a direção do Vasco da Gama tem informado e discutido com a Direção da AFS, quais os moldes possíveis para uma competição sã e de verdade desportiva”.

“Se não foi possível que isso acontecesse de agosto de 2020 a abril de 2021, achamos que não será nos próximos dois meses que a situação se altere de tal forma que possamos voltar ás competições sem que haja mais quarentenas. Temos noção da responsabilidade desta decisão. Mas não podemos colocar a vida profissional e escolar dos nossos jogadores à frente de interesses desportivos amadores” conclui o comunicado.

De referir que esta decisão foi tomada por unanimidade, entre dirigentes, treinadores, equipa médica e atletas.