Num jogo bastante equilibrado e com indecisão no marcador até ao final, o AD Fundão adiantou-se no marcador por Mário Freitas (3'), mas um bis de Rodriguinho (14' e 16') ainda na primeira parte operou a reviravolta, levando a formação de Ponte de Sôr a vencer para o intervalo.

No segundo tempo só deu AD Fundão. Pedro Senra (28') e Meira (31') operaram nova reviravolta na partida e Mário Freitas (39') já perto do final confirmou a vitória, que coloca a formação de Fundão na meia-final da prova.

Kitó Ferreira  - Elétrico

"Antes de mais, parabéns ao AD Fundão pela vitória. Quanto ao jogo, estivemos bem, dentro das dificuldades que temos atravessado. Queríamos mais, mas demos tudo e creio que honrámos e dignificámos a camisola do Eléctrico.

É um orgulho aquilo que estamos a fazer, perante todas as dificuldades que temos vindo a atravessar, sobretudo nos últimos quatro meses. Não posso exigir mais aos jogadores, porque eles dão sempre tudo e hoje também deram tudo. Quando assim é, há que ser humilde, dar os parabéns à equipa adversária e ir para casa."

João Nuno Ribeiro - Fundão

"Já sabíamos que ia ser um jogo extremamente complicado, porque o Elétrico tem um coletivo muito forte com boas individualidades. Só um Fundão muito equilibrado é que poderia passar à fase seguinte. A equipa mostrou que tem uma grande maturidade e mesmo nesta fase, com muitos jogos, a equipa esteve à altura. Queríamos vencer para dedicar ao Wilson Cabral, que se lesionou no aquecimento, e aos nossos adeptos que mereciam estar aqui neste pavilhão a assistir a este grande jogo."