Em declarações à Rádio Sines, Gonçalo Silva, explicou que “para os próximos dois anos, a nossa intenção é manter a continuidade de um projeto sustentado, tendo como pilares estruturantes a organização, o rigor, a harmonia entre todos, para que cada um se sinta importante e tenha um papel agregador dentro do universo vascaíno”.

“Uma estrutura forte fará com que o hóquei em Sines possa, a médio prazo (entre 4 a 6 anos), reerguer-se e recuperar o espaço que é seu por direito próprio, em função do que foi o seu passado rico em conquistas dentro e fora do campo” acrescentou o candidato.

Outras propostas passam, segundo o ainda presidente, pela Patinagem Artística que “terá de dar um passo em frente, e crescer naquilo que são os seus resultados desportivos, para podermos ombrear com os nossos adversários e atingirmos um patamar superior. Queremos também iniciar a Patinagem de Velocidade que infelizmente devido a pandemia não foi ainda possível” anunciou Gonçalo Silva.