Sobre o suspeito recaem fortes indícios da prática de um número ainda não apurado de crimes de coação sexual agravados, e de, pelo menos, um crime de violação agravado, na pessoa de uma adolescente de 16 anos de idade.

A investigação efetuada pela Policia Judiciária de Setúbal permitiu apurar que o presumível autor, entre os dias 25 de maio e 8 de junho, aproveitando-se da relação de confiança e de proximidade que mantinha com a família da vítima, e, em particular, da relação profissional e amorosa que mantinha com a mãe dessa mesma vítima, forçou a adolescente a diversas práticas sexuais, chegando a violá-la pelo menos uma vez.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, na sequência do qual lhe foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva.