A detenção ocorreu na sequência de “uma investigação por violência doméstica”, onde os militares apuraram que “o agressor infligiu maus-tratos verbais, psicológicos e ameaças de morte à vítima, sua ex-companheira de 28 anos, intimidando-a com recurso a uma arma de fogo”.

Segundo fonte da GNR, “no decorrer das diligências policiais foi dado cumprimento a um mandado de busca domiciliária, tendo sido apreendida uma arma de ar comprimido e quatro munições de diferentes calibres”.

O detido foi constituído arguido, e os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Setúbal.

A ação decorreu com o reforço do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de Setúbal.