Desde o início da pandemia, Portugal já registou 8080 mortes e 496552 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando hoje ativos 110388, mais 1076 do que na segunda-feira.

Dos óbitos, 68 registaram-se na Região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), 36 no Norte, 36 na Região Centro, 12 no Alentejo e um no Algarve. Entre as vítimas mortais está um homem na faixa etária dos 40 - 49 anos. 

O maior número de infetados regista-se na Região de Lisboa e Vale do Tejo com mais 3201, seguindo-se a região Norte com mais 2180, o Centro com 1129, Alentejo com 434 e Algarve com 143. A Madeira registou 71 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 2.212 infeções e 20 mortes devido à covid-19.

Na Região Autónoma dos Açores foram registados 101 novos casos nas últimas 24 horas, somando 2.656 infeções e 22 mortos.

O boletim da DGS deste domingo revela ainda mais 6028 recuperados da doença, o que perfaz um total de 378084 desde o início da pandemia.

O boletim epidemiológico da DGS indica ainda que estão internadas 4043, mais 60 do que na segunda-feira, das quais 599 em cuidados intensivos, ou seja, mais 32.

As autoridades de saúde têm em vigilância 125.296 contactos, mais 5.004 relativamente ao dia anterior.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 223.365 homens e 273.020 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 167 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 4.203 eram homens e 3.877 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguido das pessoas com idade entre os 70 e os 79 anos.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.945.437 mortos resultantes de mais de 90,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado com efeitos desde as 00:00 de 08 de janeiro, até dia 15.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.


Comente esta notícia


SINES