É com renovado espírito de conquista que Marco Ferreira e Edgar Gonçalves enfrentam amanhã a edição 2021 do Rali Vila do Bispo. Um evento que onde já foi feliz, mas onde também já teve os seus percalços. Para evitar isso e os problemas sofridos na primeira prova do campeonato, o piloto de Santiago do Cacém procurou preparar cuidadosamente esta participação, que também é possível com a colaboração de terceiros.

“O Rali Vila do Bispo é uma prova que já fizemos algumas vezes, onde já ganhamos e também onde já saímos de estrada...”, recorda Marco Ferreira referindo-se ao evento algarvio.

Mas o piloto do Citroën Saxo está com o foco num bom resultado, ‘virando a página’ relativamente ao que se passou em Serpa, na prova inaugural da temporada. Daí a preparação cuidada: “julgamos ter feito um bom reconhecimento do rali. Mas existem várias nuances que podem tornar a prova mais rápida ou mais lenta. Tiramos notas com rigor, para que possamos andar bem. No ano passado a única prova que houve a Sul não a conseguimos acabar, devido a um toque que demos, numa zona lenta, mas com muita areia, situação com a qual vamos ter uma atenção”, sublinha Marco Ferreira.

Marco Ferreira promete: “Vamos tentar dar o nosso melhor e lutar pelos lugares da frente das duas rodas motrizes e na Divisão 2 Kumho, sabendo, contudo, que não estamos em condições de arriscar demasiado, pois não pontuamos na primeira prova do CSR e do Desafio Kumho Sul”.

“Aproveito a oportunidade para agradecer à minha equipa de assistência, ao Marcílio Martins e ao Ricardo (RickyPower), pelo trabalho que fizeram no carro após os problemas que tivemos no Rali de Serpa”, refere ainda Marco Ferreira, que também não esquece também a atenção de outro amigo: “Agradeço ainda ao Pedro Lança por ter disponibilizado um motor (com pedigree), para que possamos alinhar nesta prova”.