O PCP considera que “a atual realidade das rádios locais e regionais está marcada por diferentes dificuldades, especialmente no atual contexto”.

Considerando a importância das rádios locais para as comunidades e regiões onde se inserem, mas também para o país, o PCP entende que “importa garantir condições às rádios locais e regionais para que possam continuar a sua importante função, seja como instrumento de pluralidade e diversidade, seja como elemento de ligação às comunidades onde se inserem e de projeção dessas mesmas comunidades”.

O Grupo Parlamentar do PCP propôs a criação de “um incentivo que apoie as rádios nos custos de distribuição junto do seu público-alvo, bem como no que diz respeito às infraestruturas multimédia de gestão comum, em telecomunicações e energia”.

Os comunistas reconhecem que a imprensa local e regional tem “um papel importantíssimo, especialmente para a vida das comunidades onde se inserem e às quais dão voz, sendo também, muitas vezes, um elemento de ligação com muitos cidadãos que, em Portugal ou no estrangeiro, vivem longe das regiões de origem, constituindo ainda um fator de pluralidade e diversidade”.

Para os jornais, o PCP propõe a “comparticipação a 100% do porte pago, garantindo que a imprensa local e regional tem melhores condições de chegar aos seus leitores”.


Comente esta notícia


SINES