Este Acordo de Colaboração permitirá ao município apoiar 234 famílias com carências habitacionais. Possibilitará ainda ajudar, através dos beneficiários diretos e de candidaturas realizadas pelo terceiro setor, mais 71 agregados familiares residentes no concelho de Grândola.

«Neste momento temos cerca de 200 habitações que são do património habitacional do município, e portanto para nós este ato reveste-se de muita importância», salienta o Presidente da Câmara Municipal.

O investimento global feito pelo IHRU será de 5,73 milhões de euros, dos quais 2,98 milhões são apoio a fundo perdido.

 «Este acordo permite recuperar todo o parque habitacional do município, construir cerca 30 novos fogos e permite adquirir cerca de mais 10 habitações no centro histórico da vila de Grândola, que se encontram desocupadas e degradadas», acrescenta António Figueira Mendes.

A cerimónia de homologação decorreu online e contou com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Grândola, António Figueira Mendes e da secretária de Estado da Habitação, Marina Gonçalves, para quem a primeira prioridade é garantir habitação para os mais carenciados afirmando que «As famílias que têm mais dificuldade em aceder à habitação conseguem com este programa ter uma resposta e garantir que não há carências habitacionais». Referiu ainda que não deve ser esquecida a segunda prioridade: «o apoio às famílias de rendimentos médios». 


Comente esta notícia


SINES